Slider

O Letrista

Em Novembro de 2016, Luiz Coronel recebeu Prêmio Destaque do Festival da Música Brasileira no Plaza São Rafael.

A Califórnia da Canção de Uruguaiana em seus inícios constituiu-se em um ciclo glorioso da música regional. Um mosaico de músicos e letristas criaram composições definitivas do repertório gaúcho. Com Gaudêncio 7 Luas, Cordas de Espinho, Pilchas, o poeta letrista emplaca verdadeiros clássicos de nosso cancioneiro. Com 27 parceiros, Luiz Coronel ordena dezenas de composições que hoje integram livro “Gaudêncio 7 Luas e Leontina das Dores”.

De Gaudêncio 7 Luas

Luiz Coronel / Marco Aurélio Vasconcelos

A lua é um tiro ao alvo
e as estrelas bala e bala.

Vem Minuano e eu me salvo
no aconchego de meu pala.

De Cordas de Espinho

Luiz Coronel / Marco Aurélio Vasconcelos

Geada vestiu de noiva
os galhos da pitangueira.

Ainda caso com Rosa
Caso ela queira ou não queira.

De Pilchas

Luiz Coronel / Airton Pimentel

Atirei as boleadeiras
contra a noite, que surgia.

Noite adentro, entre as estrelas,
se tornaram Três-Marias.

Fortuna Crítica

“Érico Veríssimo e Luiz Coronel, a mesma coragem inovadora. E nosso cancioneiro tão hermético alcançou com Luiz Coronel a abertura universal do lirismo.”

Barbosa Lessa

Carnaval

Para o escritor a integração dos letristas às escolas de samba traria um resultado promissor. Por três vezes foi convocado pela grande festa popular brasileira. Em 2004 foi tema da União da Vila do IAPI com “O Poeta da Cidade”. Mais tarde a Beija Flor de Nilópolis contou com seu trabalho no vencedor tema “Missões”. Em 2014 colaborou com a escola Bambas da Orgia (POA) que desfilou o tema “Um Menino do Bom Fim” homenagem à Moacyr Scliar.

Desfile Carnaval Beija-flor de Nilópolis

O Poeta da Cidade – A Vila conta em verso e prosa vida e obra de Luiz Coronel
Samba enredo da escola União da Vila do IAPI – Porto Alegre – Carnaval 2004